A corrida da VW pelo domínio dos veículos elétricos com a Tesla será ‘apertada’, diz o CEO Herbert Deiss

A corrida do Grupo Volkswagen com a Tesla para se tornar o maior produtor mundial de veículos elétricos (EV) até 2025 será “acirrada”, admitiu o presidente-executivo Herbert Deiss.

Deiss expressou surpresa com o ritmo de crescimento alcançado pela marca automotiva de Elon Musk nos últimos meses ao discursar no Future of the Car Summit do Financial Times nesta manhã (9 de maio).

A Tesla registrou 9.612 Model 3 em dezembro do ano passado para encerrar 2021 com um total de 34.783 novos registros de carros.

Esse número foi 183,5% mais registros do que o carro do ano do AM Awards 2020, o Kia e-Niro, que terminou o ano como o segundo EV mais vendido.

E o crescimento continuou para a Tesla. Em março, dados de registros da Society of Motor Manufacturers and Traders (SMMT) mostraram que o Modelo Y e o Modelo 3 foram os carros mais vendidos do Reino Unido.

Falando na conferência de hoje, Diess disse: “Eu não esperava que o crescimento do nosso principal concorrente nos EUA fosse tão rápido”.

Mas Deiss disse que a VW tem “mais marcas” e uma “maior variedade de carros” para ajudá-la a impulsionar sua agenda de veículos elétricos.

Ele acrescentou: “Eu diria que há uma chance de que em 2025 sejamos os primeiros…

Deiss descreveu a ambição de encerrar todas as vendas de carros novos puros com motor de combustão interna (ICE) até 2030 permanecendo “ambiciosa” e destacou a ambição da VW de estar pronta para a transição EV.

Em 2016, o Grupo Volkswagen estabeleceu seu plano para acelerar suas vendas de veículos elétricos para cerca de 8% até 2022 e 25% até 2022.

Atualmente, está construindo seis fábricas de baterias na Europa, cada uma custando de € 2 bilhões a € 3 bilhões, disse Deiss, com 95% de sua oferta destinada a abastecer os mercados europeus.

O OEM também está aumentando seus investimentos nos EUA – onde espera aumentar sua participação de mercado para 10% dos atuais 3% – e mantendo seus investimentos na China.

Diess expressou preocupação com o impacto de uma longa guerra na Ucrânia ou qualquer escalada do conflito pela Rússia e disse que gostaria de um resultado negociado para o conflito.

Em março, a AM informou sobre o aviso de Deiss de que a escassez de componentes provenientes da Ucrânia poderia ser seu maior problema de fornecimento em 2022.

A montadora alemã já havia interrompido a produção em duas fábricas de veículos elétricos (EV) na Alemanha após a invasão da Rússia em um movimento que impactou a produção da VW, Audi e Cupra, já que a Skoda reduziu a produção de seu Enyaq EV em sua fábrica tcheca.


Source: Latest News news by www.am-online.com.

*The article has been translated based on the content of Latest News news by www.am-online.com. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!