A estimulação cerebral tem sido usada para “rejuvenescer” a memória

Foto por pixabay.com

Ao estimular um local específico no cérebro, os cientistas dos EUA fizeram melhorias significativas na chamada memória de trabalho, embora apenas por um curto período de tempo, informou o portal de notícias da BBC.

Uma equipe de pesquisa da Universidade de Boston tinha uma memória de pessoas na casa dos sessenta e setenta anos semelhante às de seus vinte anos. O efeito durou pelo menos mais 50 minutos após a interrupção da estimulação

A memória de trabalho também é chamada de “caderno de esboços” da memória, onde armazenamos temporariamente informações como quando você escreve um número de telefone depois de ouvi-lo mas também é necessário para a resolução de problemas, cálculos matemáticos e tomada de decisões. “A essência está essencialmente aqui”, disse Robert Reinhart, professor universitário e membro da equipe de pesquisa.

A memória de trabalho é diferente da memória de longo prazo, que ajuda a pessoa a se lembrar do primeiro dia de escola ou do casamento. A memória de trabalho se deteriora com o envelhecimento.

Os autores do estudo, publicado em uma edição recente da revista Nature Neuroscience, trabalharam com 42 participantes na faixa dos 20 anos e 42 na faixa dos 60 e 70 anos.

Foto por pixabay.com

Durante a pesquisa eles tinham que encontrar a diferença entre duas imagens que pudessem olhar uma após a outra. Os jovens eram mais rápidos e precisos sem qualquer estimulação cerebral.

Nos idosos, a estimulação melhorou o desempenho. “Podemos trazer de volta o funcionamento juvenil da memória, o que é importante porque a população mundial está envelhecendo rapidamente e os idosos enfrentam grandes dificuldades em todas as áreas da vida com base no funcionamento da memória de trabalho. Isso inclui reconhecimento facial, orientação espacial, ingestão regular de medicamentos e decisões financeirasdisse Reinhart.

Os pesquisadores se concentraram nas regiões temporais e pré-frontais do cérebro que desempenham um papel na memória de trabalho. “O cérebro é como um maestro que transmite informações para a banda por meio de ondas cerebrais. No entanto, pesquisas mostraram que as ondas cerebrais diminuem com o tempo, os membros da banda começam a tocar para frente e para trás“O professor explicou.

As ondas elétricas cerebrais foram registradas usando EEG (eletroencefalografia). A estimulação elétrica foi usada para amplificar e realinhar as ondas.

Os especialistas agora querem realizar a pesquisa com um número maior de participantes para ver se os resultados podem ser replicados. Eles também estão se perguntando se o procedimento pode ajudar as pessoas em suas vidas diárias.

O método seria realmente útil se o efeito durasse mais de 50 minutos ou a tecnologia fosse portátil.


Source: Patika Magazin Online by www.patikamagazin.hu.

*The article has been translated based on the content of Patika Magazin Online by www.patikamagazin.hu. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!