A vacinação obrigatória vai atingir seriamente o hospital e o pronto-socorro

Foto: daugavpils.lv/archive

No hospital regional Daugavpils, apenas pouco mais de 40% dos funcionários estão vacinados contra o coronavírus. A vacinação obrigatória, que o governo planeja introduzir a partir de 1º de novembro, pode afetar seriamente a capacidade do hospital de fornecer atendimento de emergência, disse Grigory Semyonov, membro do conselho do DRB.

O número de funcionários vacinados na DRH não está aumentando, mas situação semelhante, segundo Grigory Semyonov, é observada em outras instituições médicas do país, embora em percentual diferente.

Agora, no DRB, apenas 41% de todos os funcionários do hospital são vacinados contra o coronavírus.

«No verão, quando a situação melhorou, tudo se acalmou um pouco, a maioria dos hospitais passou para o modo “tubeless”, o que teve um impacto muito negativo no processo de vacinação. As pessoas interpretaram isso como “acabou e não há necessidade de se vacinar”. Pode ser necessário algum tipo de período de transição. Infelizmente, até agora não vemos uma mudança massiva na situação: não vemos que a capacidade de resposta das pessoas em termos de vacinação tenha crescido fortemente nem no DRB, nem nos Daugavpils, nem na região como um todo.“, – explicou o chefe do DRB.

Se a vacinação se tornar obrigatória para representantes de certas profissões, o DRB poderá enfrentar dificuldades, Grigory Semyonov tem certeza.

«Se eu não permitir que os demais funcionários não vacinados entrem no processo, o hospital simplesmente terá que ser fechado, pois a função fundamental do DRH – atendimento emergencial em todos os perfis é realizado pelo pessoal intermediário e subalterno, recai o ônus fundamental neles. É entre eles que está a situação extremamente triste com a vacinação.

Para nós, as novas regras significarão que teremos que encerrar banalmente os atendimentos de emergência, e isso terá consequências muito mais negativas. Como chefe do hospital, simplesmente não posso permitir isso. E é improvável que a coerção dê frutos; ao contrário, criará muitos problemas ”, disse Grigory Semyonov.

A introdução de novas regras pode significar um endurecimento do regime epidemiológico: será necessário fazer exames in loco com mais frequência aos empregados não vacinados, pois o DRB não tem condições de mantê-los fora do processo de trabalho, garante o gestor.


Source: nasha.lv RSS by nasha.lv.

*The article has been translated based on the content of nasha.lv RSS by nasha.lv. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!