Aqui está o primeiro olhar direto sobre os anéis de Netuno em mais de 30 anos

A humanidade está vendo os anéis de Netuno sob uma luz totalmente nova, graças ao Telescópio Espacial James Webb.

Em uma imagem infravermelha divulgada em 21 de setembro, Netuno e seus diademas de poeira assumir um brilho etéreo contra o pano de fundo escuro do espaço. O retrato impressionante é uma grande melhoria em relação ao close anterior dos anéis, que foi feito há mais de 30 anos.

Ao contrário dos deslumbrantes cinturões que circundam Saturno, os anéis de Netuno parecem escuros e fracos na luz visível, tornando-os difíceis de serem vistos da Terra. A última vez que alguém viu os anéis de Netuno foi em 1989, quando a espaçonave Voyager 2 da NASA, depois de passar pelo planeta, tirou algumas fotos granuladas a cerca de 1 milhão de quilômetros de distância.SN: 07/08/17). Nessas fotos, tiradas em luz visível, os anéis aparecem como arcos finos e concêntricos.

À medida que a Voyager 2 continuava no espaço interplanetário, os anéis de Netuno mais uma vez se esconderam – até julho. Foi quando o Telescópio Espacial James Webb, ou JWST, voltou seu olhar nítido e infravermelho para o planeta a cerca de 4,4 bilhões de quilômetros de distância (SN: 11/07/22).

Os anéis indescritíveis de Netuno aparecem como finos arcos de luz nesta imagem de 1989 da espaçonave Voyager 2, tirada logo após a sonda ter se aproximado mais do planeta. JPL/NASA

O próprio Netuno aparece principalmente escuro na nova imagem. Isso porque o gás metano na atmosfera do planeta absorve grande parte de sua luz infravermelha. Algumas manchas brilhantes marcam onde as nuvens de gelo de metano de alta altitude refletem a luz solar.

E depois há os anéis sempre indescritíveis. “Os anéis têm muito gelo e poeira neles, que são extremamente refletivos na luz infravermelha”, diz Stefanie Milam, cientista planetária do Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland, e um dos cientistas do projeto JWST. A enormidade do espelho do telescópio também torna suas imagens mais nítidas. “JWST foi projetado para observar as primeiras estrelas e galáxias em todo o universo, para que possamos realmente ver detalhes finos que não conseguíamos ver antes”, diz Milam.

As próximas observações do JWST analisarão Netuno com outros instrumentos científicos. Isso deve fornecer novas informações sobre a composição e dinâmica dos anéis, bem como sobre como as nuvens e tempestades de Netuno evoluem, diz Milam. “Há mais por vir.”


Source: Science News by www.sciencenews.org.

*The article has been translated based on the content of Science News by www.sciencenews.org. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!