as extensões da ITV durante o confinamento foram injustas. A DGT tem que devolver o tempo roubado

O STF atua contra o sistema injusto de prorrogações para repasse do ITV que foi lançado durante o estado de alarme, em meio à crise do COVID-19. UMA recurso apresentado por Motoristas Europeus Associados (AEA) Foi fundamental para a justiça passar a sentença.

Graças a isso, a DGT deve devolver o tempo perdido pelo ITV avançado. Mais de seis milhões de espanhóis vão recuperar o período que perderam para passar no ITV devido ao sistema de extensão estabelecido pelo Governo.

Uma medida que serviu apenas para razões econômicas

Itv 3

Uma das consequências do estado de alarme motivado na primavera de 2020 foi a encerramento de todas as estações ITV. Reabriram em maio desse ano com novas condições (marcação prévia, manter distância e não descer da viatura).

A essa altura, milhares de carros já tinham a ITV expiradoem parte devido aos confinamentos contínuos, mas também porque era impossível marcar uma consulta no ITV.

Foi então que foram lançadas as prorrogações de validade para aprovação do ITV devido ao acúmulo de inspeções pendentes. Mas a fórmula proposta pelo Governo não convenceu ninguémexceto para o próprio ITV.

Itv 2

O motivo era simples: se o ITV de um veículo expirasse em 20 de março de 2020, ele poderia passar no ITV em junho graças às prorrogações, mas o prazo de validade dessa inspeção não era o usual (um ano, dois anos ou o que for, dependendo do veículo), uma vez que foi tomado como referência o fecha original em vez do dia em que a ITV foi aprovada.

Ou seja, no caso de um carro com mais de 10 anos para o qual a data de validade é de um ano, ele teria que passar novamente no ITV, o mais tardar, em 20 de março de 2021, em vez de junho. , perdendo três meses de validade. foi injusto e agora a justiça devolverá a milhões de pessoas o prazo que foi reduzido durante o estado de alarme.

Graças a um recurso interposto pela Associated European Motorists, o Governo viu-se obrigado a publicar no Boletim oficial do estado um Decreto Real pelo qual são restabelecidos os prazos normais de inspeção a todos os condutores que tiveram o prazo de validade da inspeção seguinte reduzido durante o estado de alarme.

É assim que ele pega Decreto Real 749/2022 de 13 de setembro: “Em consequência da situação criada pelos acórdãos anteriores e para restabelecer o equilíbrio entre os períodos das sucessivas inspeções obrigatórias, o período de validade é aumentado da próxima inspeção desses veículos afetados”.

O mesmo decreto esclarece que “Excepcionalmente e por uma única vezo mesmo número de dias que teria sido reduzido em aplicação da segunda secção do Despacho SND/413/2020, de 15 de maio, respeitando sempre os limites permitidos pela legislação europeia.

Esta medida, que já entrou em vigor, permitirá que o período de tempo perdido seja acrescido ao próxima inspeção. De tal forma que, se um motorista teve que passar no ITV dois meses antes do que deveria, o prazo de validade da inspeção que passa agora será de um ano e dois meses.

Próximo passo: devolver o dinheiro

Sobre estas medidas, o presidente da AEA, Mario Arnaldo, afirmou: A norma aprovada pelo Governo durante o estado de alarme não se deveu a qualquer motivo de segurança rodoviária, mas única e exclusivamente à razões econômicas de empresas privadas a que queriam favorecer, em detrimento dos automobilistas, garantindo-lhes a cobrança que deixaram de receber durante o encerramento das estações ITV.

Agora, Associated European Motorists quer ir mais longe e quer Traffic cancelar centenas de multas, os que foram colocados por terem o ITV vencido devido a inspeções antecipadas. Além disso, alega que o dinheiro pago injustamente pela passagem do ITV antes do prazo será devolvido.

A AEA calcula que, entre as multas e o valor das fiscalizações, essa medida devolveria mais de 300 milhões de euros para 6,5 ​​milhões de motoristas. Ele sustenta sua pretensão no decreto que declara nulas as medidas de prorrogação das fiscalizações.

“Agora só resta ao Traffic anular as multas afetadas pela decisão da Suprema Corte que declarou nil o corte dos termos passar o ITV”, aponta Arnaldo.


Source: Motorpasión by www.motorpasion.com.

*The article has been translated based on the content of Motorpasión by www.motorpasion.com. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!