É por isso que omikron ronda nossa defesa

Fatos: células T

As células T fazem parte do sistema imunológico e um tipo de glóbulo branco especializado em reconhecer células infectadas por vírus. Os anticorpos atacam o próprio vírus, enquanto a célula T mata a pessoa infectada e, assim, o número de vírus diminui.

A imunidade das células T demonstrou em estudos ser capaz de complementar a proteção de anticorpos contra a covid-19. A imunidade das células T pode explicar por que os familiares de pessoas que estiveram doentes não desenvolvem nenhum sintoma.

Källor: “Imunidade robusta de células T em indivíduos convalescentes com COVID-19 assintomático ou leve”, “A imunidade ao COVID-19 é provavelmente maior do que os testes mostraram”

Agora com os resultados em mãos, pouco mais de um mês e meio depois, pode-se afirmar que o omikron se espalhou pelo mundo com uma velocidade sem precedentes.

Muitas mutações

O estado do conhecimento sobre ômicrons ainda é incerto, mas pesquisas apontam para duas propriedades que permitiram a rápida disseminação. Por um lado, o omicron tem a capacidade de se ligar mais facilmente às células e, por outro lado, uma capacidade de ultrapassar a proteção acumulada pelas vacinas e pela covid-19 analisada anteriormente. Isso torna o omikron muito mais contagioso do que as variantes anteriores.

Em um estudo chinês, que ainda não passou por revisão obrigatória, os pesquisadores apontam que o omicron carrega 30 mutações de variantes anteriores, 10 das quais dizem respeito à capacidade de se ligar a receptores celulares – a chamada afinidade.

De acordo com Ali Harandi, pesquisador em imunologia da Universidade de Gotemburgo, o omikron deve ser considerado algo fora do comum.

– Se olharmos para outras variantes de vírus de especial importância, elas não acumularam tantas mutações. No omicron, vemos muitas mutações em um local que é crítico para a capacidade do vírus de infectar e contornar a imunidade de infecção ou vacinação anterior.

Desenvolvimento esperado

O fato de o vírus ser mais contagioso e atacar em maior medida o trato respiratório superior facilita a disseminação. Ao mesmo tempo – com base no que agora se sabe – as pessoas geralmente não ficam tão doentes com omikron. No geral, é benéfico para o vírus – poder infectar mais pessoas, mas ao mesmo tempo não matar seus hospedeiros.

– Puramente evolutivo, isso era esperado. Mas considerando quantas mutações se trata e quão rápido foi, isso foi inesperado, acrescenta Ali Harandi.

Ali Harandi lidera um laboratório de pesquisa de vacinas com cerca de oito membros na Universidade de Gotemburgo.

Outro estudo chinês, que será publicado oficialmente no final de janeiro, afirma que a proteção fornecida pelos anticorpos contra variantes anteriores é 85% mais fraca contra ômícrons.

Ali Harandi ressalta, no entanto, que é difícil determinar uma porcentagem em termos de grau de proteção imunológica e que a capacidade do organismo de resistir a infecções é muito complexa de compreender.

– Você tem que colocar tudo no contexto. Os anticorpos são apenas uma parte da imunidade aos vírus, diz ele porque consegue que uma certa proteção de anticorpos permaneça e que além de uma série de outros mecanismos de defesa no corpo, há também a imunidade das células T.

– Pelo que vimos até agora, a imunidade das células T não foi afetada significativamente. Simplificando, o vírus não pode contornar a imunidade das células T de forma tão dramática quanto uma resposta de anticorpos.

Origem desconhecida

Não está claro como o omikron se originou, mas a pesquisa se concentra em três teorias.

Um: o vírus pode ter circulado dentro de um grupo limitado de pessoas e teve a oportunidade de sofrer mutação e depois se espalhar em maior escala.

Dois: o vírus pode ter sofrido uma mutação em uma pessoa com um sistema imunológico gravemente enfraquecido, como uma pessoa com infecção pelo HIV em grande parte não tratada.

– Eles podem ficar doentes com covid-19 por até seis meses e isso dá espaço para o vírus sofrer mutação, diz Ali Harandi.

Três: O vírus pode ter se espalhado de humano para animal onde sofreu mutação e depois se espalhou novamente para humanos.

– Já foi dito que o vírus se origina de morcegos, mas há vários mamíferos domésticos que também podem se infectar com coronavírus, diz Ali Harandi.


Source: nyheter24.se by nyheter24.se.

*The article has been translated based on the content of nyheter24.se by nyheter24.se. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!