Esses porcos usam um joystick para jogar um videogame

undefined undefined via Getty Images

No estudo da University of Pursue, os porcos demonstraram maiores habilidades de aprendizado e compreensão do que se pensava anteriormente.

CIÊNCIA – Os videogames não são apenas uma paixão humana. No passado, os cientistas tentaram colocar um controlador nas mãos de chimpanzés para medir sua inteligência. Agora são os porcos que os pesquisadores querem apresentar às alegrias dos videogames, revela estudo publicado em revista acadêmica Frontier in Psychology 11 de fevereiro.

Os autores do estudo, pesquisadores da Purdue University em Indiana, dizem que ensinaram os porcos a usar um joystick para jogar um videogame básico.

Os porcos envolvidos no estudo foram inicialmente treinados para operar um joystick com o focinho enquanto olhavam para a tela do computador. Os cientistas então os presentearam com um videogame que parecia uma espécie de quebra-tijolos. Os porcos tinham que usar o joystick para mover o cursor até que colidisse com uma parede exibida na tela. A cada colisão, o jogo fazia um som e o porco recebia uma guloseima.

Créditos: Candace Croney (1), Eston Martz na Pennsylvania State University (2,3)

Um porco manipulando um joystick para jogar um videogame.

Os animais então demonstraram algum entendimento conceitual, apesar da destreza limitada em tarefas normalmente confiadas a primatas para analisar sua inteligência explica o site de informações científicas Phys.org.

“Porcos são espertos”

Os porcos têm se mostrado cognitivamente mais espertos do que os cientistas previram. “Os porcos podem aprender, compreender e responder a mais coisas do que imaginávamos anteriormente”, diz Candace Croney, professora da Purdue University, coautora da pesquisa.

Os pesquisadores também descobriram que os porcos podem ser motivados pelas interações sociais que têm com os pesquisadores.

Quando o distribuidor de guloseimas quebrou, os porcos continuaram a dar respostas corretas ao jogo, sem a solicitação de uma recompensa na forma de comida. Foi então o incentivo verbal e tátil dos treinadores que empurrou os porcos para continuar jogando. O artigo de pesquisa indica que o contato social foi tão importante quanto a atratividade da comida para fazer os porcos participarem de videogames.

Citado por Guardião, para a Dra. Emily Bethell, Professora de Cognição Social na Universidade John Moores em Liverpool, este estudo prova mais uma vez que “os porcos são inteligentes”.

Veja também em The Huffpost: as imagens chocantes deste porco bungee jumping


Source: Le Huffington Post by www.huffingtonpost.fr.

*The article has been translated based on the content of Le Huffington Post by www.huffingtonpost.fr. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!