EUA: plano maxi no valor de 740 bilhões de dólares aprovado para clima, carros elétricos e saúde

No Estados Unidosil partido democrata obteve um grande sucesso no Senado com a luz verde paraLei de Redução da Inflaçãoe maxi andar que vai de clima no nIT debatido por cerca de um ano. 740 bilhões de dólares para combater as mudanças climáticas e reduzir o custo dos medicamentos, o que terá que ser confirmado na Câmara em uma etapa certamente mais fácil dada a maioria das cadeiras que os democratas têm em relação ao Senado.

A Lei de Redução da Inflação foi aprovada com 51 votos a favor e 50 contra e o voto do vice-presidente foi decisivo Kamala Harris. Il Partido republicano opôs-se de forma compacta, rotulando a iniciativa de deletéria porque colocaria em risco a economia, já à beira da recessão, com impacto negativo na geração de empregos e novos aumentos de preços já muito elevados.

Inicialmente, o plano deveria orçar 3,500 bilhões, mas os democratas não conseguiram levá-lo a uma votação como pretendia originalmente no que foi uma longa e cansativa negociação com os republicanos. As despesas serão financiadas com um imposto mínimo de 15% sobre as empresas que obtenham lucros anuais superiores a mil milhões de dólares, um imposto de 1% sobre as empresas que recomprarem as suas próprias acções e com um reforço daReceita Federala Agência de Receita Americana.

De acordo com as previsões, os investimentos no projeto devem permitir que os Estados Unidos atinjam a meta de reduzir as emissões entre 31-44% até 2030trazendo-os de volta aos níveis de 2005. Metas inferiores às iniciais, quando o Presidente Biden havia indicado uma redução de 50% até 2030.

Esta despesa climática inclui 60 bilhões de dólares para a produção de painéis solares e turbinas eólicas (e US$ 30 bilhões em créditos para novos projetos), US$ 60 bilhões para comunidades carentes que pagam mais pelos impactos climáticos, US$ 27 bilhões para pesquisa e desenvolvimento de tecnologias verdes, US$ 20 bilhões para reduzir emissões agrícolas, US$ 5 bilhões para florestas conservação e US$ 4 bilhões para combater os efeitos da seca. As altas temperaturas registradas nos Estados Unidos neste verão quente também causaram problemas na produção de eletricidade.

O plano também determina novos impostos sobre emissões excessivas de metano e outros gases de efeito estufaenquanto os créditos fiscais estão previstos para i melhorias em casaincluindo bombas de calor, fogões de indução, atualizações de serviços elétricos, armazenamento de baterias domésticas.

Não há falta de concessões para a compra de carros elétricos e painéis solares para telhados de residências. Um crédito fiscal de $ 7.500 para a compra de um veículo elétrico, de fato, é renovado a partir de janeiro de 2023 e durará uma década, até o final de 2032. Além disso, enquanto o crédito fiscal anterior tinha um limite de 200.000 carros para cada fabricante, o teto foi ultrapassado com o novo arranjo. Qualquer fabricante pode ter acesso ao benefício independentemente do número de carros elétricos vendidos: uma boa notícia para os Estados Unidos, onde o número de carros elétricos vendidos ainda é muito baixo em relação ao total de veículos vendidos.


Source: Le news di Hardware Upgrade by auto.hwupgrade.it.

*The article has been translated based on the content of Le news di Hardware Upgrade by auto.hwupgrade.it. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!