Excelente suspense de terror é a doença dos Onze

James Wan mostrou novamente o que faz uma mosca morrer. A doença de Onze é um horror vacinado com o crime, espirrando sangue, mas há muita empolgação. Presumivelmente, James Wan já está fazendo em Hollywood o que ele simplesmente gosta. Isso não é nada surpreendente, já que já rendeu sucessos a estúdios como Demons, Aquaman, Saw ou apenas Deadly Pace 7. Antes de retornar ao super-herói de DC, ele até filmou outro terror de baixo orçamento chamado Onze Disease. recebido. Não há estrelas em um filme típico de baixo orçamento, mas não sentimos falta deles porque é assim que podemos nos render à história.

E, felizmente, não há nada de errado nisso dessa vez. A protagonista, Madison, não está em um relacionamento feliz, para dizer o mínimo, e é atormentada por visões. Nestes, uma figura misteriosa sempre mata alguém e depois volta para casa. Madison quer cada vez mais saber o que e por que está acontecendo com ela e, à medida que mais e mais coisas vêm à mente de sua infância, a imagem se torna cada vez mais clara.

A história foi um pouco tortuosa, mas isso não deve deter ninguém: a história está muito bem escrita e felizmente os parafusos também fazem sentido. Porque aqui podemos ver um horror Wan novamente, então podemos esperar que esta não seja uma história comum. Claro, nós vimos todos os seus elementos antes, mas é simplesmente bom assistir o que está acontecendo na tela.


E Wan montou uma pequena equipe muito boa para isso. Estrelando Madison, Annabelle Wallis também era boa no Boss Level, mas aqui ela claramente carrega o filme nas costas. Embora normalmente tenha que olhar para frente com os olhos marejados, ele ainda é capaz de transmitir muito bem a dor e a insegurança que o personagem pode sentir com as menores vibrações. Os efeitos também são bons, e os assassinatos são executados com abundância. Não há câmeras capturadas, vemos fraturas agudas no pescoço e intestinos com sangue.

Claro, existem muitos erros. Existem também algumas falas sobrenaturais no filme, para as quais não temos uma resposta no final. O mal parece muito bobo depois de se revelar, mas se pudermos nos elevar acima deles (e, francamente, eles não estragam a experiência), certamente podemos obter um pequeno crime sobrenatural enxertado muito bom, que é altamente recomendado para fãs do gênero . Não é o melhor do ano, mas definitivamente vale a pena dar uma olhada. 8/10


Clique no pôster para uma versão maior
Doença viva (Maligno)
sincronizado, terror americano, 111 minutos, 2020
Não recomendado para menores de 18 anos!

Diretor: James Wan
Roteirista: James Wan, Ingrid Bisu
Produtor: Michael Clear, James Wan
Diretor de fotografia: Michael Burgess

Annabelle Wallis (Madison Mitchell)
Maddie Hasson (Lago Sydney)
George Young (Kekoa Shaw)
Michole Briana White (Regina Moss)
Jean Louisa Kelly (Jane Doe / Serena)
Susanna Thompson (Jeanne)
Jake Abel (Derek Mitchell)


Source: SG.hu Hírmagazin – Film by sg.hu.

*The article has been translated based on the content of SG.hu Hírmagazin – Film by sg.hu. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!