Fórum de cinema sobre violência de gênero e saúde mental com o curta ‘Até agora’

O Molí Fariner sediará o fórum de filmes educativos do projeto ‘Vamos quebrar o silêncio’ no dia 30 de setembro, a partir das 18h. Será projetado lá Até aqui, um conto em Martorell que mostra o estigma sofrido por pessoas com problemas de saúde mental e as diferentes formas sistemáticas de violência de gênero. Posteriormente, as psicólogas Carmen Cordón e Gemma Galán e outros especialistas farão uma reflexão com os participantes sobre o tema.

O projeto é co-organizado pela Associação para a Integração e Reintegração de Pessoas Socialmente Vulneráveis ​​ou em Situação de Exclusão Social (Persovuses); o Ponto de Encontro do Clube Social da Associação de Saúde Mental do Baix Llobregat Nord; a Associação Social e Cristã de Voluntários Prisionais (ASCVP) e Cinemocional, com o apoio da Generalitat de Catalunya; o Diputació de Barcelona e o Ajuntament de Martorell.

Promove a educação emocional por meio do cinema, e “originou-se há cerca de três anos por meio de um curta-metragem dedicado à assédio moral e que foi exibido em escolas e institutos de Martorell, e que foi um grande sucesso ”, explica o presidente do Persovuses, Vicenç Mateo. A partir daí, “pensamos que o cinema poderia ser uma boa maneira de trabalhar a saúde emocional de todas as pessoas”.

Vicenç Mateo, president de Persovuses

O resultado é Até aqui, curta-metragem dirigido por Adrián Larrébola de Martorell. Maria é a protagonista, uma mulher que “mantém uma relação muito boa com o seu psiquiatra, mas que sempre esconde alguma coisa. O filme mostra como seu marido usa a violência de gênero contra ela e como no final ela tem que tomar uma decisão para sobreviver ”, descreve Mateo.

Vicenç Mateo, president de Persovuses

O filme demorou pouco mais de um ano para ser feito e envolveu pessoas com algum tipo de problema de saúde mental. Tudo começou seis meses antes do início da pandemia e a paralisou. Mas apesar das dificuldades, Mateo reconhece que “foi criado um espaço no qual todas as pessoas que viveram o estigma na primeira pessoa colocaram toda a sua vontade para o fazer, e tem sido muito bom”.

Vicenç Mateo, president de Persovuses

Após a exibição, haverá um colóquio com especialistas no assunto: as psicólogas Carmen Cordón e Gemma Galán. Também estarão presentes o próprio Vicenç Mateo, a atriz Alícia Zamora, o sócio do Clube Social Punt de Trobada Agustín Luque e o diretor do curta, Adrián Arrébola. O objetivo é “criar um diálogo participativo com o público.”

Vicenç Mateo, president de Persovuses

Devido ao sucesso do curta, Mateo diz que “estão previstos mais dois: um sobre pessoas que estão ou estiveram presos, e outro dedicado à juventude e às preocupações e problemas que os jovens têm”.


Source: Web de notícies de l'Ajuntament de Martorell by martorelldigital.cat.

*The article has been translated based on the content of Web de notícies de l'Ajuntament de Martorell by martorelldigital.cat. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!