Haute-Savoie. Chalé dos proprietários do restaurante Lyon destruído por um incêndio em Megève


As cinzas ainda fumegantes contrastam com o branco da neve. Enquanto a fumaça ainda escapava do restaurante, na manhã desta sexta-feira, o espetáculo de desolação deixou um gosto amargo aos seus donos.

O restaurante de altitude La Môme, nas alturas de Jaillet, em Megève, foi devastado por um incêndio, na noite de quinta para sexta-feira, por volta das 6h30, segundo os nossos colegas do Dauphiné Liberated. Apesar da intervenção de 50 bombeiros no local do incidente, descrito como de difícil acesso, o estabelecimento ficou totalmente destruído. Nenhum ferimento deve ser lamentado, mas as perguntas permanecem. A origem do incêndio ainda não era conhecida na tarde desta sexta-feira.

Este conteúdo está bloqueado porque você não aceitou os rastreadores.

Clicando em ” Aceito “, as plotadoras serão depositadas e você poderá visualizar o conteúdo .

Clicando em “Aceito todos os rastreadores”, você autoriza o depósito de rastreadores para o armazenamento de seus dados em nossos sites e aplicativos para fins de personalização e direcionamento de publicidade.

Você tem a opção de retirar seu consentimento a qualquer momento.
Gerenciar minhas escolhas

Aberto desde 28 de dezembro

Para Antoine e Ugo Lecorché, os gêmeos Lyon à frente do estabelecimento, o sonho se transformou em pesadelo. La Môme acabava de abrir suas portas em 28 de dezembro. O incêndio vem logo após um começo promissor. “Estou desiludido”, confessa ao Progresso Antoine Lecorché, presente em Megève no momento da tragédia. “Assumimos o negócio no início de dezembro. Em três semanas, demos tudo para fazer o trabalho e acomodar os funcionários. As primeiras devoluções foram boas, tivemos 250 capas quinta-feira ”, lembra o empresário.

O estabelecimento, acessível a partir da estrada, empregava entre 25 e 30 funcionários. Uma localização privilegiada, de frente para o Mont-Blanc, permitiu que seus gerentes considerassem a abertura de sete a oito meses por ano.

“Não estamos de joelhos”

Nas circunstâncias do desastre, Antoine Lecorché prefere manter a cautela. “Provavelmente é um acidente”, supõe o proprietário, enquanto, de acordo com os primeiros elementos, o incêndio teria começado nas cozinhas do restaurante. “Vim aqui porque tinha interesse em ir, mas tenho outros projetos com o meu irmão, não estamos de joelhos. “

Um novo restaurante em Mônaco em março

Já proprietários de três restaurantes em Cannes, dos quais La Môme Plage on the Croisette é o ponto de encontro preferido das estrelas durante a Quinzena do festival, os dois irmãos, agora na casa dos quarenta, pretendem abrir no final um estabelecimento no Mónaco de março, que também se chamará La Môme, e uma quarta em Cannes, le Moka. Enquanto espera por outras inaugurações no exterior? Antoine Lecorché pensa sobre isso.

Se encontraram o sucesso na Côte d’Azur, é em Lyon que os gêmeos de 6e arrondissement cortou seus dentes. No início dos anos 2000, eles marcaram as noites em Lyon aos 42 anos e depois no Bus Café, instituição que não existe mais, antes de acertarem as malas no sul.


Source: Le Progrès : info et actu nationale et régionale – Rhône, Loire, Ain, Haute-Loire et Jura | Le Progrès by www.leprogres.fr.

*The article has been translated based on the content of Le Progrès : info et actu nationale et régionale – Rhône, Loire, Ain, Haute-Loire et Jura | Le Progrès by www.leprogres.fr. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!