Na França 24, a greve foi renovada por um dia – Libertação


A greve começou na manhã de quinta-feira e continuou até a tarde de sexta-feira. Os funcionários e autônomos mobilizados denunciam a precariedade de muitos trabalhadores no ar e uma gestão maliciosa.

A raiva não cai na França 24. Iniciada na manhã desta quinta-feira, a greve de parte da equipe do canal de notícias internacional foi renovada por um dia. A assembleia geral de pessoal votou “Por grande maioria” a continuação do movimento para todos os funcionários e freelancers da França 24, anuncia a conta do movimento no Twitter, “F24 Solidaires”.

A greve, lançada a pedido da CGT, prolongou-se até sexta-feira, às 16h30, quando está marcada uma nova assembleia geral. Também está programada para a manhã uma reunião entre diretoria e sindicatos. Iniciado quinta-feira à meia-noite, o movimento interrompeu programas, principalmente no canal inglês. A France 24 oferece quatro canais globais de informação contínua (em francês, inglês, árabe e espanhol), transmitindo 24 horas por dia, 7 dias por semana para 444 milhões de residências nos cinco continentes.

“Profunda deterioração das condições de trabalho”

Entre as demandas dos grevistas: o estabelecimento de“Um plano para diminuir a precariedade” para freelancers, “Garantias de gestão benevolente”, e “A reorganização da cadeia por competências e serviços”, detalha a CGT da France Médias Monde que apoia os organizadores do movimento. Os irados funcionários também iniciaram há uma semana a votação de uma moção de censura contra uma parte das lideranças da rede, denunciando “Uma profunda degradação de [leurs] condições de trabalho”.

“Não somos organizados por departamentos, por isso muitas vezes nos vemos preenchendo as lacunas”, disse a um funcionário do CDI. Quanto aos freelancers, eles são chamados em desastre. “No último minuto, recebemos a ligação: ‘Você poderia trabalhar no turno da noite às 4 da manhã?’ Às vezes acontecendo com os turnos diurnos ”, explicou um deles, que evocou um “pressão”, mesmo um “assédio moral” a secretaria-geral responsável pela elaboração dos horários.

A diretora do France 24, Vanessa Burggraf, reconheceu “um desmaio” dentro da redação do canal e que era necessário “saia”, em uma entrevista segunda-feira no France Inter.


Source: Libération by www.liberation.fr.

*The article has been translated based on the content of Libération by www.liberation.fr. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!