Não importa o jogo, mas você tem que derrotar a Islândia

A seleção masculina de handebol húngara jogará sua última partida da fase de grupos contra a Islândia esta noite, no Campeonato Europeu parcialmente doméstico. A vitória por três gols contra o líder do grupo ainda impecável garante um avanço certo, Lékai sabe que não será fácil colocar o último adversário do grupo em dois ombros. – Temos excelentes jogadores, também somos bons em termos de habilidades individuais, mas se começarmos a nos individualizar, não conseguiríamos muito em um campo de força europeu. A nossa força está na equipa e no facto de podermos lutar uns pelos outros. Se trabalharmos bem em equipe, podemos competir com os melhores, se não, teremos uma luta dura. Temos uma equipe boa e trabalhadora, mas quando comparamos os jogadores um a um com seus oponentes, vemos que muito menos de nós jogamos nas séries de torneios mais fortes. A temperatura, ritmo e tensão das partidas BL não podem ser modeladas no treinamento, e as partidas são de qualidade semelhante no campo Eb muito equilibrado. A este respeito, começamos quase todos os jogos em desvantagem, explicou o treinador Molcsapat.hu-n.

Lékai acrescentou que a seleção húngara não tem um quadro de jogadores de nível dinamarquês, então não se pode esperar que ele vença as partidas graças a um jogador que pega um bom dia. A força húngara está na unidade. “Para vencer, temos que superar nossos adversários em outra coisa e, felizmente, podemos fazer isso com frequência. Se queremos vencer melhor, estamos lutando com um coração maior, ou podemos apenas aproveitar a atmosfera criada por nossa fantástica base de fãs, disse o experiente jogador.

Foto: JAVIER SORIANO/AFP

A ascensão do adversário do primeiro grupo, a Holanda, não surpreendeu a classe Veszprém. “Acho que os holandeses serão a equipe surpresa do torneio, embora isso seja menos surpreendente.” Corremos contra eles depois do resultado, e nos principais momentos o adversário se saiu melhor, a classe de 33 anos elogiou o holandês. Ele acrescentou que, quando se reabilitava após a lesão na Holanda, trabalhou com a estrela da equipe, Kay Smits, e mesmo assim viu que era um jogador de habilidade excepcional.

Sobre o adversário de hoje, a Islândia, Lékai mencionou a qualidade. – Em termos de força das equipes, nosso adversário será a seleção mais forte do grupo, tem classe mundial e está defendendo em um estilo extremamente desagradável. Não há dúvida de que temos que colocar tudo nisso se quisermos derrotá-los. Sabemos quão grandes são as apostas e, escusado será dizer, ninguém ficaria mais desapontado do que nós se não pudéssemos ir mais longe na fase de grupos. Honestamente, não me importo com o tipo de jogo, mas temos que derrotar a Islândia. Agora só importa o resultado, nada mais! O gerente apontou.

Imagem da capa: Máté Lékai pode ser um dos protagonistas da partida contra a Islândia (Foto: István Mirkó)


Source: Magyar Nemzet by magyarnemzet.hu.

*The article has been translated based on the content of Magyar Nemzet by magyarnemzet.hu. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!