Não se engane, Gil Manzano não tinha visto: as notas quentes do Barça


BarcelonaO Barça já está nas meias-finais da Taça do Rei depois de uma exibição de Ousmane Dembélé temperada com uma expulsão na Real Sociedad, que disputou toda a segunda parte com 10 homens. Em seguida, algumas notas quentes.

Dembélé Voador. A escalação para as grandes chances de Xavi é com quatro meio-campistas, uma clara referência ofensiva e um flanco aberto na direita. A ideia, vista no Metropolitano, na final da Supercopa e nesta quarta com o Real, já está consolidada. E, mesmo que incomode centenas de torcedores (e também Mateu Alemany), é com Dembélé e não com Raphinha ou Ferran Torres, que somaram mais de 100 milhões aos cofres de um clube arruinado. A passagem às meias-finais da Taça deve ser apontada ao avançado normando, que voou para enlouquecer a defesa basca. Diego Rico triturou primeiro e, quando Imanol o trocou, Aihen depois. Neste modo é imparável. A pena é que isso aconteça tão pouco.

Você não poderia saber. Gil Manzano, que foi vaiado pela torcida do Camp Nou, tem facilidade com os cartões vermelhos. Já sabe Lewandowski, castigado com três jogos do campeonato por ter visto um do árbitro estremenho, que no reencontro com o polaco fez jus à fama aos 39 minutos. de Brais a Busquets acabou com o talentoso interior galego no chuveiro cedo. E merecidamente, tudo deve ser dito. Porém, também é justo levar em conta que Manzano agiu dessa forma a mando do VAR. Primeiro ele deixou amarelo. À primeira vista, como sempre, seu julgamento era duvidoso. De qualquer forma, a decisão marcou a noite.

Uma alternativa com letras douradas. Voltando ao onze das grandes ocasiões, vale dizer que Jordi Alba não só não faz parte, como nem sequer aparece nas segundas partes para oxigenar a ala esquerda. Passou o Mundial, nomeação que o extremo do Hospitalet queria jogar quer quisesse quer não, e Xavi recuperou um claro regime suplente com uma das vacas sagradas que mais críticas tem suscitado nos últimos anos. Um futebolista que agrega muito no ataque sim, mas que sofre na defesa mesmo contra o Intercity. Balde está firme na escalação, Alba é um reserva de luxo e Marcos Alonso, se joga, o faz principalmente como zagueiro. Deunidó com a gestão do lateral esquerdo. Quem diria que um ano atrás…

O goleiro da Copa. Concordo: Ter Stegen está em um nível estratosférico (duas defesas no final) e é atualmente um dos jogadores mais decisivos do time do Barça. Sem ir mais longe, na última partida oficial contra o Real Sociedad, o alemão já havia evitado dois gols de Donostia. Mas uma boa gestão coletiva deve deixar bem claro o papel dos goleiros em cada competição. Ainda que a pressão pela conquista de títulos seja muito grande e Ter Stegen ofereça mais garantias que Iñaki Peña, o Alicante só joga na Taça e assim deverá manter-se independentemente da organização do adversário. É a competição dele e Xavi deve respeitar.


Source: Ara.cat – Portada by www.ara.cat.

*The article has been translated based on the content of Ara.cat – Portada by www.ara.cat. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!