O Mini LED vai trazer a revolução da TV?

Vários fabricantes subiram ao palco com suas TVs Mini LED. Mas o que é e por que pode ser bom?

Mini LED

Os fabricantes de TV normalmente apresentam suas inovações para um determinado ano nos primeiros dois meses do ano, ou seja, os modelos e tecnologias que desejam planejar para o mercado. Essas apresentações e demonstrações de produtos geralmente acontecem em grandes exposições de tecnologia e conferências exclusivas, mas em 2021, devido à epidemia global de coronavírus, elas não foram realizadas em sua forma tradicional, mas não foram deixadas para trás, apenas se mudaram para o espaço virtual . Os fabricantes têm utilizado vários fóruns online e canais de comunicação para isso, tão pandêmico aqui ou ali, já podemos ver o que eles estão preparando para este ano, o que podemos esperar deles.

Já está claro que muitas empresas este ano darão grande ênfase aos chamados Mini televisores LED. Samsung, LG, TCL e Philips também anunciaram, entre outras coisas, que vão lançar tais TVs, que dizem fazer muitas coisas maravilhosas na comunicação do produto, como cores muito melhores, mais contraste e resultados finais mais realistas .

Hir de tés

Tecnologia revolucionária

Um observador superficial lendo as notícias de tecnologia da mídia tradicional ou anúncios de empresas pode facilmente acreditar que este é outro processo revolucionário que está no mesmo nível da tecnologia LED LCD, OLED ou Micro LED. Isso pode ter sido confirmado pelo fato de que, por exemplo, a LG criou um nome separado para este tipo de dispositivo, que chama de QNED, ou poderíamos citar TCL, que chama este procedimento de OD Zero. Mas a verdade é que esta não é uma solução completamente nova e diferente das anteriores: os mini-televisores LED são versões modificadas dos já comprovados dispositivos LED LCD, nos quais a retroiluminação foi alterada, mas não radicalmente.

O que é um Mini LED?

Os mini-televisores LED usam LEDs muito menores do que os diodos emissores de luz usados ​​anteriormente. Eles são colocados em forma de grade, como no caso dos dispositivos Direct-LED, apenas devido ao tamanho menor eles podem caber muito mais atrás do painel. Enquanto anteriormente podia haver no máximo 3-5.000 diodos emissores de luz em uma televisão, agora, nos novos Mini LEDs, esse número pode chegar a 30-35.000. Como resultado, os LEDs podem ser empilhados lado a lado com muito mais densidade e divididos em grupos mais controláveis ​​individualmente do que nunca. O número deles nas TVs Mini LED Philips é 1.024, mas a LG, por exemplo, criou 2.500 grupos de LEDs com brilho ajustável individualmente (mesmo desligado) em seus QNEDs.

Tecnologia LG Mini LED
Tecnologia LG MiniLED [+]

Já que apenas a luz de fundo foi atrapalhada, o painel em si pode ser qualquer coisa. A Samsung e a TCL, por exemplo, complementaram os visores de quantum dot QLED com esse processo, a LG colocou a luz de fundo Mini LED atrás do painel Nanocell usando nanocristais e a Philips está combinando telas LCD tradicionais com a tecnologia.

TCL foi um dos primeiros a começar a lidar com a tecnologia Mini LED
TCL foi um dos primeiros a começar a lidar com a tecnologia Mini LED

O artigo ainda não acabou, por favor, role!


Source: Hírek és cikkek – PROHARDVER! by prohardver.hu.

*The article has been translated based on the content of Hírek és cikkek – PROHARDVER! by prohardver.hu. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!