Por que os custos da nuvem são o novo perigo para o seu negócio


A nuvem está em toda parte e não é barata. As organizações são rápidas em adotar a nuvem sem sempre perceber suas implicações financeiras. Muitos ficam presos a um provedor de nuvem, pagando cada vez mais usando modelos complexos de preços que não entendem completamente.

Neste artigo, apresentarei a computação em nuvem e seus preços, mostrarei como os custos da nuvem podem se tornar um risco financeiro significativo para qualquer organização e apresentarei algumas considerações críticas que você pode usar para evitar a próxima crise financeira.

O que é computação em nuvem?

O clima de negócios de hoje está evoluindo. Os funcionários estão cada vez mais móveis, e precisam acessar informações onde quer que estejam e por meio de vários dispositivos. Os volumes de dados estão crescendo, e as organizações precisam fornecer serviços digitais cada vez mais sofisticados. As soluções para todos esses problemas podem ser encontradas na nuvem.

A computação em nuvem é um termo geral para várias formas de serviços de computação, incluindo:

  • Armazenamento na núvem— serviços que as organizações podem usar para armazenar arquivos para acesso diário ou backup e arquivamento de longo prazo. Os arquivos podem ser sincronizados e compartilhados entre dispositivos.
  • Recuperação de desastres— a nuvem facilita o armazenamento e o lançamento remoto de aplicativos de negócios em caso de desastre ou ataque cibernético no data center local.
  • Software como serviço (SaaS)—serviços de software baseados na Web, como Google Apps, Microsoft Office 365 e Salesforce CRM.
  • Infraestrutura como serviço (IaaS) e plataforma como serviço (PaaS)— soluções que permitem que as organizações hospedem aplicativos, servidores e até mesmo serviços de infraestrutura, como rede e controle de acesso. Os provedores de nuvem podem oferecer apenas a infraestrutura (IaaS) ou uma solução totalmente gerenciada que a organização pode possuir e personalizar (PaaS).

Os três grandes provedores de nuvem

Amazon Web Services (AWS), Microsoft Azure e Google Cloud são conhecidos como os “três grandes” provedores de nuvem. Todos esses três provedores hoje têm centenas de serviços e ferramentas.

A AWS foi pioneira na nuvem como a conhecemos hoje, começando com o ainda popular Amazon Simple Storage Service (Amazon S3) e Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2). Ao longo dos anos, adicionou muitos outros serviços, desde hospedagem de infraestrutura a bancos de dados e análises, e melhorou a flexibilidade de compra de seus serviços.

O Google foi o segundo provedor principal, lançando um serviço de nuvem limitado com base em sua infraestrutura de nuvem interna em 2008. A Microsoft seguiu o exemplo, lançando a nuvem do Azure em 2010. se esforçou para oferecer serviços semelhantes, mas até o momento, não alcançou totalmente a amplitude da Amazon de oferendas.

Os três grandes agora dominam o mercado global de nuvem. De acordo com estimativas do setor, a AWS agora tem 30% do mercado mundial, o Azure 20% e o Google aproximadamente 9%. Além disso, outros players como Tencent e Alibaba surgiram na China. Além disso, a Oracle e a IBM construíram suas próprias nuvens e estão tentando competir com os principais fornecedores.

O lado negro dos preços na nuvem

A maioria dos serviços em nuvem é cobrada com base no pagamento por uso – você paga apenas pelos recursos que usa. O benefício declarado do pagamento por uso é minimizar as despesas de TI porque uma organização não precisa comprar e manter a infraestrutura física.

O pagamento por uso também permite que as organizações desloquem as despesas de TI para custos operacionais em vez de custos fixos de capital. Isso oferece uma enorme flexibilidade, permitindo que as organizações adicionem ou removam a infraestrutura de TI de acordo com as necessidades de negócios em constante mudança.

No entanto, as organizações podem facilmente gastar demais na nuvem. Além disso, pode ser um desafio rastrear o uso do serviço de nuvem e os custos associados. Provedores de nuvem e terceiros oferecem calculadoras de nuvem para ajudá-lo a estimar suas despesas, mas essas estimativas estão longe de ser precisas.

Riscos adicionais incluem falha ao encerrar cargas de trabalho ociosas, taxas de saída de dados e recursos de provisionamento excessivo.

Os provedores de nuvem têm modelos de preços complexos com taxas que mudam de acordo com o serviço, a região e muitos outros parâmetros. Quando uma organização não entende completamente o modelo de preços de um provedor ou como ele evoluirá com o uso do serviço, pode incorrer em custos ocultos inesperados.

Por que os custos da nuvem são um risco financeiro iminente

Após a pandemia do COVID-19, muitos funcionários começaram a trabalhar em casa e as organizações mudaram produtos e serviços para o formato digital, usando principalmente a nuvem. De acordo com o Gartner, os gastos globais em nuvem cresceu mais de 40% no ano da pandemia. Até 2024, os custos da nuvem serão crescer para 14% dos orçamentos de TI da empresa.

No entanto, à medida que o uso da nuvem cresce e começa a dominar os orçamentos, muitas organizações geralmente adotam uma abordagem reativa ao gerenciamento de custos. As organizações tendem a se comprometer com a pré-compra de uma quantidade designada de serviços em nuvem, um modelo conhecido como instâncias reservadas.

As concessões de pré-compra têm grandes descontos, mas também pressupõem que a organização tenha um plano claro para o uso futuro da nuvem. Como resultado, grande parte da capacidade pré-paga pode ser mal utilizada ou desperdiçada sem um ciclo rigoroso de gerenciamento de custos.

Outro perigo da nuvem é que os recursos de autoatendimento permitem que os funcionários aumentem o uso da nuvem por conta própria e gastem mais do que o orçamento permitido. Em alguns casos, a equipe provisiona recursos de nuvem de acordo com um orçamento aprovado, mas não consegue desligá-los quando não são mais necessários.

Em ambos os casos, a organização paga sem saber por recursos de computação desnecessários. Esses custos ocultos se somam e podem se tornar um risco financeiro significativo.

7 Despesas de Nuvem Ocultas

A nuvem é frequentemente apontada como uma maravilha que melhorará a eficiência e economizará custos para qualquer organização. Mas, na realidade, vários custos ocultos críticos podem surpreendê-lo em um projeto de nuvem:

  1. Custo por hora—tudo na nuvem é cobrado de acordo com o uso. Portanto, embora as despesas de capital sejam baixas, as despesas operacionais contínuas podem ser maiores do que em seu data center local.
  2. Falta de previsibilidade— em um data center local, se você comprou um servidor, ele tinha um custo fixo e um custo operacional bem conhecido. No entanto, você não pode prever seus custos quando começa a usar um serviço de nuvem como o Amazon EC2. O EC2 permite executar 100 ou 1.000 servidores por um período específico e desligá-los. A equipe também pode executar servidores e esquecê-los, mas você continuará pagando por eles. Isso cria uma enorme imprevisibilidade nos custos da nuvem.
  3. Modelos de preços complexos—a maioria dos serviços em nuvem tem várias páginas de tabelas de preços complexas. Eles cobram por vários fatores, como tempo de uso, volumes de dados, capacidade de computação usada, transferência de dados etc. Esses fatores de preço mudam em várias dimensões, como região de nuvem, tipo de instância ou volume geral de dados.
  4. Bloqueio do fornecedor— depois de transferir cargas de trabalho para a nuvem, você achará complexo aproveitar nuvens adicionais. Muitas organizações acabam usando apenas uma nuvem para muitas cargas de trabalho, o que significa que estão presas aos preços e recursos desse provedor.
  5. Taxas de acesso e transferência de dados— na maioria dos casos, os provedores de nuvem cobram uma pequena taxa para transferir dados de seus sistemas e até mesmo para acessar ou modificar os dados. Infelizmente, isso pode se tornar uma despesa significativa, que a maioria das organizações não considera em seus orçamentos.
  6. Custo da análise—se você executar vários trabalhos de análise nos mesmos dados, pagará taxas adicionais pelo uso e acesso aos dados.
  7. Custo dos serviços gerenciados— os provedores de nuvem oferecem uma infinidade de serviços convenientes, que podem reduzir as cargas de trabalho das equipes internas, mas têm um valor premium. Além disso, os custos nem sempre são transparentes e é difícil determinar se o preço total do serviço é realmente menor do que operar os mesmos sistemas em uma casa.

Considerações críticas ao planejar seu orçamento de nuvem

Leve o seguinte em consideração para evitar surpresas em seus custos de nuvem mais adiante:

  • Considere o que acontece se você ultrapassar os limites estabelecidos em seu contrato (em termos de armazenamento, recursos de computação ou transferência de dados).
  • Prepare um caso de negócios para aumentar o uso da nuvem em 1-2 anos no futuro. A nuvem ainda será uma opção atraente à medida que seus volumes de dados e cargas de trabalho crescem?
  • Considere os custos da migração para a nuvem, que é um empreendimento grande e arriscado.
  • Considere o custo de ter uma equipe interna ou terceirizada para gerenciar sistemas em nuvem, garantir que eles sejam seguros e interagir com provedores de nuvem.
  • Estude a estrutura de custos e os descontos do seu provedor de nuvem e veja como aproveitar ofertas como instâncias reservadas, instâncias spot e planos de economia.

Conclusão

Este artigo explicou os fundamentos da precificação da nuvem e mostrou por que a nuvem representa um risco significativo para o gerenciamento financeiro de qualquer empresa. Os serviços em nuvem são baratos para começar, mas podem se tornar um fardo financeiro substancial, devido a custos imprevisíveis, preços complexos e não transparentes e dependência do fornecedor.

Como resultado, uma nuvem pode rapidamente se tornar o novo “buraco negro” em seu orçamento.

Por todos os meios, use a nuvem. Mas use com responsabilidade. Construa seu caso de negócios e implemente medidas para monitorar e controlar seus custos. Pelo menos uma vez por trimestre, faça uma revisão dos custos reais da nuvem e como eles se comparam ao plano original. Haverá desvios do plano, e eles serão grandes.

Pegue-os a tempo e trabalhe com equipes operacionais para garantir que você gaste apenas o que pretendia e obtenha tudo o que espera.

Crédito da imagem: Joslyn Pickens; Pexels; Obrigada!


Source: ReadWrite by readwrite.com.

*The article has been translated based on the content of ReadWrite by readwrite.com. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!