resultados “anormais” detectados em algumas casas


Saia do método de cálculo nas faturas. O diagnóstico de desempenho energético (DPE), que avalia o desempenho energético de uma casa nomeadamente através da etiqueta energética, foi objecto de uma reforma recente.

A partir de agora, é imposto um único método de cálculo, denominado “3CL”, que se baseia nas características físicas da habitação, na moldura, na qualidade do isolamento, etc. Não parece funcionar de momento para habitações anteriores 1975 …

Um charlatão ao nível da habitação construída antes de 1975

“Após relatórios de campo, foram detectados resultados anormais nas etiquetas do DPE para determinados tipos de moradias, entre as construídas antes de 1975”, observa o Ministério da Transição Ecológica.

Segundo ele, estão em andamento análises para identificar com precisão a origem das anomalias observadas e fazer as correções necessárias.

A edição desses DPEs suspensos

Enquanto aguarda estes resultados, a Direcção-Geral do Ordenamento do Território, Habitação e Natureza (DGALN), pertencente ao Ministério da Transição Ecológica, recomenda que os assessores imobiliários suspendam a edição do DPE para estas habitações construídas antes de 1975. Exceto se os imóveis transação é urgente.

“Mesmo assim, os diagnosticadores ainda podem realizar as visitas às residências, bem como as providências necessárias para o futuro desenvolvimento do DPE, uma vez feitas as correções”, tranquiliza o ministério.

Encontro agendado para 4 de outubro com profissionais

O Ministério da Habitação reunirá especialistas em diagnóstico, imobiliárias e editoras de software no dia 4 de outubro. Será apresentado um relatório completo do DPE realizado desde 1º de julho, detalhando as anomalias observadas e especificando as medidas corretivas que serão incorporadas ao novo DPE.

“Essas medidas vão garantir a qualidade do DPE realizado desde 1º de julho, sem custo adicional para os proprietários”, afirma o ministério.


Source: Le Progrès : info et actu nationale et régionale – Rhône, Loire, Ain, Haute-Loire et Jura | Le Progrès by www.leprogres.fr.

*The article has been translated based on the content of Le Progrès : info et actu nationale et régionale – Rhône, Loire, Ain, Haute-Loire et Jura | Le Progrès by www.leprogres.fr. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!