Usando a tecnologia de raios X 3D para a detecção de tráfico ilegal de vida selvagem

Exemplo de segmentação usando imagens de TC digitalizadas de animais selvagens para desenvolvimento de algoritmo para produzir imagens em escala de cinza. As imagens 3D coloridas são usadas apenas para visualização; as segmentações de imagem são calculadas diretamente a partir dos valores de radiodensidade reconstruídos em escala de cinza. (A) Dragão de água australiano (Intellagama lesueurii) sob frigideira de metal, (B) Peixe Barramundi (Lates calcarifer) em cenário de saco de teste simulado com carro de brinquedo de metal, meia e garrafa de água, (C) Papagaio lorikeet arco-íris (Trichoglossus moluccanus) próximo para garrafa de água de três litros. Crédito: Fronteiras na Ciência da Conservação (2022). DOI: 10.3389/fcosc.2022.757950

Um artigo intitulado “Detectando o tráfico ilegal de vida selvagem por meio de imagens de raios-X 3D de tomografia em tempo real e algoritmos automatizados” e publicado em Fronteiras na Ciência da Conservaçãoé a primeira a documentar na literatura científica o uso da tecnologia de tomografia computadorizada de raios-X 3D para proteção da vida selvagem.

Esta pesquisa é resultado de órgãos de detecção e conservação; Departamento de Agricultura, Pesca e Silvicultura (DAFF), Departamento de Mudanças Climáticas, Energia, Meio Ambiente e Água (DCCEEW), Rapiscan Systems e Taronga Conservation Society Australia unindo forças para combater o contrabando ilegal de animais selvagens através do correio e das vias de bagagem dos viajantes.

O vice-secretário do grupo de Biossegurança e Conformidade do DAFF, Chris Locke, e o secretário assistente interino de Conformidade Ambiental do DCCEEW, Sam Hush, disse que o artigo publicado no Frontiers in Conservation Science Human-Wildlife Interactions Journal forneceu os resultados relatados para três classes de vida selvagem ( ou seja, lagartos, pássaros e peixes) nas imagens de varredura de segurança de TC de raios X 3D.

“O tráfico ilegal de vida selvagem representa um risco significativo de biossegurança para a Austrália, pois pode introduzir pragas e doenças que podem afetar o meio ambiente, bem como a saúde humana e animal”, disse o Dr. Locke.

“Este artigo demonstra o potencial ilimitado que o algoritmo de raios-X 3D tem para ajudar a impedir o tráfico de animais selvagens exóticos, protegendo as indústrias agrícolas da Austrália e o ambiente natural único de pragas e doenças exóticas.

“Esta tecnologia inovadora é uma plataforma complementar inestimável para nossas ferramentas existentes de biossegurança e detecção de vida selvagem nas fronteiras internacionais australianas, com potenciais aplicações mundiais no futuro”.

O Sr. Hush disse que o tráfico de vida selvagem também é prejudicial à biodiversidade da Austrália.

“Retirar animais da natureza representa riscos para a conservação da espécie, populações locais, habitats e ecossistemas, e impedir que a vida selvagem seja traficada para a Austrália protege nosso ambiente natural único de pragas e doenças exóticas”, disse Hush.

“Também é extremamente cruel. Animais contrabandeados costumam sofrer estresse, desidratação ou fome e muitos morrem durante o trânsito.

“Estamos trabalhando com o DAFF para testar e validar o raio-X 3D da vida selvagem e os algoritmos que provaram ser muito eficazes e podem ajudar a levar a várias detecções importantes”.


Fornecido pelo Departamento Australiano de Agricultura, Pesca e Silvicultura


Source: Phys.org – latest science and technology news stories by phys.org.

*The article has been translated based on the content of Phys.org – latest science and technology news stories by phys.org. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!