Zemmour em One of Closer? O que sabemos sobre esta cobertura controversa

Eric Gaillard via Reuters

O que sabemos sobre este One of Closer que Zemmour (aqui em outubro de 2021) não conseguiu proibir

POLÍTICO – Ele queria prevenir Mais próximo para publicar esta informação sobre ele. De acordo com vários meios de comunicação, incluindo O parisiense e Apontar, o polemista de extrema direita Eric Zemmour, ainda não oficialmente candidato às próximas eleições presidenciais, queria banir a última primeira página do pessoal da revista, acostumado a revelações sobre a vida privada de figuras públicas. Em vão.

Por quais motivos? Porque o mostra no braço de Sarah Knafo, sua conselheira e companheira mais próxima, com um título claro: “Ele será pai em 2022”. A revista afirma, aliás, em sua edição publicada nesta sexta-feira, 26 de novembro, que a enarque de 28 anos, pedra angular da pré-campanha da ensaísta, está grávida.

Informação desenvolvida em quatro páginas da revista, que desagrada a Éric Zemmour e seu orientador, dois meses após a publicação por, Paris Match, uma primeira cobertura em torno de seu relacionamento. Uma “sequência de pessoas” que, em seguida, fez muitas perguntas sobre se as fotos são permitidas ou não.

Ataques de Zemmour, Closer se defende

Convidado da BFMTV na manhã desta sexta-feira, o advogado do polemista, Olivier Pardo, julgou a primeira página do Mais próximo “Ignorante, vil, nojento.” “Equilibram isso, sem saber de nada, trazendo uma abjeta invasão de privacidade (…) não diz respeito a ninguém”, explicou, confirmando, conforme anunciado no canal de notícias poucos minutos antes, que ia “ atacar ”a revista.

“Eu vou atacar, fazê-los pagar. Porque? (…) fazem isso para vender papel ”, disse, como Você pode ver abaixo, antes de, no entanto, qualificar: “se meu cliente concordar, vou acertá-lo na carteira, vou pedir-lhe por danos.”

Se a denúncia fosse confirmada, essa seria a segunda ação do polemista quanto à cobertura do semanário. De acordo com Apontar e O parisiense, o seu advogado e o de Sarah Knafo pleitearam, quinta-feira, 25 de novembro, perante a 17ª Câmara do tribunal judicial de Paris, a proibição desta publicação.

Segundo os dois meios de comunicação, eles defenderam o direito fundamental à privacidade da vida privada ao invocar o artigo 8º da Convenção Europeia para a Proteção dos Direitos do Homem e das Liberdades Fundamentais. Um pedido considerado “inadmissível”, “com o fundamento, nomeadamente, de que os advogados de Eric Zemmour não podiam demonstrar que essa revelação iria sair”, segundo o diário.

O que acabou sendo o caso. “Corria um boato que já existia há alguns dias, procurávamos saber se era fundado ou não”, detalhou assim o editor-chefe da Mais próximo, no set da BFMTV, sempre esta sexta-feira de manhã, antes de acrescentar, a título de justificação: “é a sua vida privada mas ao mesmo tempo estamos a falar de uma personalidade que há alguns meses está bem colocada no corrida para o Elysée. ”Não tenho certeza se isso convencerá as principais partes interessadas.

Veja também em The HuffPost: Os prefeitos de Londres e Genebra protestam contra a vinda de Zemmour a sua cidade


Source: Le Huffington Post by www.huffingtonpost.fr.

*The article has been translated based on the content of Le Huffington Post by www.huffingtonpost.fr. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!